sábado, 28 de agosto de 2010

Vulcões ativos no Japão

O Japão tem vulcões ativos?

O Japão tem uma média de 200 vulcões. E 67 deles são ativos ou estão em latência. 
Um dos mais famosos vulcões japoneses é o Monte Fuji.
Um vulcão ativo, mas pode ser considerado de baixo risco.
Sua última erupção foi em 1707. Encontra-se em latência, mas pode despertar com um grande terremoto.


                  Monte Asama em erupção: 2 de Fevereiro de 2009 

Um dos vulcões mais ativos no Japão é o Monte Asama (浅間山、pronuncia-se Assama)
É comum vê-lo em atividade fumarólica. É raro, mas às vezes expele lava e pedras incandescentes do alto de seus 2500 metros de altura. 

video
O Monte Asama e sua fumaça. Pelo menos uma vez ao ano o vulcão entra em atividade.
Veja o belo vídeo acima realizado por Roberto Haruo.

A última grande erupção do Asama foi no início de Fevereiro de 2009.
Não houve vítimas, nem prejuízos (por ser um vulcão ativo, medidas de precaução sempre foram tomadas na região). A última vez que o Asama causou uma grande destruição foi em 1783 (matou 1500 pessoas e provocou uma grande destruição nos vilarejos locais).

Museu dos Vulcões na cidade de Agatsuma 
Bem ao lado do Asama (face voltada à província de Gunma).



No museu há um "simulador de interior de vulcão". 
Uma atração que te leva a conhecer um vulcão por dentro. 
Não é feito para impressionar, por parecer real.
E sim demonstrar o funcionamento interno dos vulcões. 

Além do simulador de vulcão (que me deu um pouco de claustrofobia em determinados momentos) há inúmeras maquetes, fotos, vídeos e palestras que explicam a natureza dos vulcões e seu comportamento.
E pode-se também conhecer boa parte da história de destruição do Asama, que devastou a região no passado.

O museu Asama fica em um parque chamado Oni-Oshi-Dashi Asama-en.
Este é o "mascotinho" do parque. 

Oni-Oshi-Dashi-En (鬼押出し園) são palavras que teriam o significado de "Parque dos Demônios Exilados" - acreditava-se que erupções eram a expulsão de demônios que viviam dentro da Terra.

O parque Oni Oshi Dashi Asama En é todo formado por lavas vulcânicas endurecidas, formadas pelas variadas erupções do Asama no passado. Tem um templo (em homenagem aos que morreram vítimas do Asama). Não é um parque bonito, mas é muito interessante ver a formação rochosa oriunda das lavas e a bela vegetação do local.

Apesar do perigo que representam, vulcões (ativos ou inativos) são belíssimos.


Matéria cedida por : bloglostinjapan@gmail.com

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Ichi Ritoru no Namida:O melhor dorama.Aya Kitou:Exemplo de amor a vida!

1 Litro de Lágrimas (em japonês: 1リットルの涙, Ichi rittoru no namida?, também chamado de Diário das Lágrimas) é um drama japonês da Fuji Television sobre uma garota diagnosticada com uma doença degenerativa incurável aos 15 anos, mas que foi capaz de continuar com sua vida até sua morte, aos 25 anos.

O drama é uma adaptação do diário de uma garota japonesa chamada Aya Kitō, que sofreu degeneração espinocerebelar. Ela começou a manter um diário por sugestão de seu médico e continuou a escrever até que não conseguisse mais segurar uma caneta. O diário, intitulado 1 Litre no Namida, foi publicado logo após sua morte.

Particularmente para mim,este é o melhor dorama que ja assisti em minha vida e Aya Kitou um exemplo de amor,luta e perseverança na vida,tanto que seus diários mesmo anos depois de sua morte ainda inspiram pessoas do mundo inteiro e é inclusive indicado por especialistas na area médica e psicológica como leitura.
Este dorama te faz chorar por mais frio que seja e faz refletir na vida.Sinceramente eu ja tentei ser um terço do que esta menina foi em termos de aceitação dos fatos que a vida nos oferece mas é dificil,pode ser que por que vivemos em uma época diferente ou por que ninguem é igual a ninguem simplesmente!
O fato é que vale muito a pena assistir o dorama e o filme,você vai mudar eu jeito de pensar e ao menos naquelas horas que estiver ali vendo as cenasvai refletir e ser alguém melhor!
Erika Sawajiri é a atriz que interpreta Aya.Para mim a melhor atriz ,veja as cenas e se sentira na pele da personagem tamanha capacidade de interpretação desta atriz que conquistou minha admiração!

Abaixo algumas frases encorajadoras de Aya em seu diário:

-Se eu fosse uma flor, minha vida seria um botão. Esse começo de juventude, quero guardar sem arrependimentos.
-Mamãe, dentro do meu coração: existe você, que sempre acreditou em mim. A partir de agora conto com você. -Desculpa por causar tanta preocupação.
-Por que essa doença me escolheu? Destino é algo que não se pode colocar em palavras.
-Quero contruir uma máquina no tempo e voltar ao passado. Se não fosse por essa doença, eu conseguiria me apaixonar e não depender de ninguém para viver.
-Eu não direi mais que quero voltar àquele dia, vou viver aceitando o eu de agora.
-Apesar de ter me machucado com esses olhares sem coração, eu percebi que também havia olhares de gentileza. Por isso, eu não vou fugir. Assim eu farei, com certeza, sempre.
-Eu gosto do som das bolas ecoando no ginásio, da sala quieta depois da aula, da paisagem que se vê da janela, do piso de mandeira do corredor, das conversas em frente à sala de aula, gosto de tudo. Talvez eu só esteja incomodando, talvez eu não esteja ajudando ninguém, mesmo assim, eu quero ficar aqui. Afinal, aqui é o lugar onde estou.
-Eu agradeço por ser vista igualmente pelos meus amigos. 'Eu passei a gostar de ler graças a você', foi o que me disseram. "Ah, que bom", eu não causei apenas incômodo a elas, pensando assim, não me importei muito.
-Eu gosto do Colégio Higashi! Eu gosto do professor Nagai! Eu gosto de todos professores daqui.
-Sabe, agora, estou confusa e com medo. É sobre "Escola para Deficientes".
-Felicidade? Você é feliz? Estou à procura, no fundo do meu coração, para que eu seja feliz.
-Se olhar o céu depois de cair, o céu azul, hoje também, se estende infinitamente e sorri. Eu estou viva.
-Faltam 4 dias até o fim das aulas. Parece que por minha causa, todos estão segurando mil garças de papéis. A imagem deles segurando-os com tanto esforço, guardarei no fundo dos meus olhos: para que eu nunca esqueça, mesmo estando separados. Mas eu queria que dissessem: "Aya, não vá".
-Agora penso que você foi muito mimada pelas pessoas! Finalmente percebi. Você dependeu demais das pessoas! Por isso, a Youko e a Yoshiko acabaram se cansando! Percebi tarde demais...
-Não tenho Lugar!
-Eu deixarei o colégio Higashi.
-Foi preciso um litro de lágrimas.
-As pessoas não deviam viver o passado. É o suficiente fazer o possível no presente.
-Os sons "ma", "wa", "ba", e "n" ficaram difíceis de pronunciar. Em vez da voz, só sai vento. Por isso, não consigo me comunicar com os outros. Ultimamente, tenho falado muito sozinha, antes eu não gostava, mas é como um treinamento para a boca, vou fazer bastante. Não vou parar de falar.
-Nos meus sonhos, meus pés já estavam paralisados. Nos meus sonhos, eu já estava sobre a cadeira de rodas.
-Não consigo mais voltar ao passado. Nem meu coração, nem meu corpo.
-Encontro-separação-encontro. Todas as pessoas são seres que não conseguem viver sozinhos.
-A realidade é muito cruel, muito rígida. Não posso nem ao menos sonhar. Se imaginar o futuro, ainda outras lágrimas escorrem.
-Por qual motivo eu estou vivendo? Aonde devo ir? Apesar de não conseguir respostas, se escrevo, meus sentimentos melhoram. Estou à procura de muitas mãos, mas não consigo alcançá-las, não consigo percebe-las, apenas sigo em direção à escuridão, apenas ouço minha voz que grita sem esperanças.
-Não quero falar. Não quero conversar. Tenho medo de soltar as palavras.
-Não consigo me mover, que raiva...
-Será que posso continuar a viver? Mesmo que você não exista, não há nada que restará.
-Amor, não tenho nada além de apenas viver me agarrando a isso.
-O fato de eu estar viva é uma coisa tão encantadora e maravilhosa que me faz querer viver mais e mais.
Última frase de Aya em seu diário.
Aya Kitou


           Aya com sua mãe.Ela já não falava,por meio da placa
        tentava se expressar e ensinar o que aprendera  com 
toda aquela situação

                                                       Aya com sua famila querida

                                                  

                                           Diario original de Aya.Por fim ela ja não podia mais
                                           escrever por que perderá a cordenação motora.Mesmo
                                           assim,com um lápis na boca ten tentava esboçar suas
                                            palavras
                                                


                                                   Ichi  Rittoru no Namida:o dorama

                                                 Erika Sawajiri e cena emocionante
     
                                                Erika Sawajiri nos transmite a razão e a emoção



Se você apenas sentar e chorar, nem mesmo o melhor remédio poderá ajudá-la.
Aya Kitou

Confira o diário de Aya Kitou traduzido:   http://diariodeaya.blogspot.com/

Foi lançado o Mangá em edição única no Japão e em 2009 foi publicado no Brasil!
     

O Mangá é breve porém extremamente profundo, retrata da descoberta da doença até a decisão de mudança de escola por não conseguir mais acompanhar seus amigos de classe que sempre lhe ajudaram. Mas consegue mostrar bem a amizade, sofrimento, superação, amor pela vida.
Este mangá é baseado no livro (de mesmo nome)  publicado logo após da morte de Aya, aos 25 anos. O livro na verdade é a adaptação do diário de Aya, que começou a escrevê-lo por recomendação de seu médico para acompanhamento da doença e ela continuou a escrever até que não conseguisse mais segurar uma caneta. A frase inicial do post foi as últimas palavras que Aya escreveu em seu diário. 1 Litro de Lágrimas também teve uma versão dorama, drama japonês da Fuji Television, e que ainda não consegui assistir.
Esse é o tipo de história que a gente sabe o final, sabe que não será um final feliz, mas que eu gosto de ler, pois me faz lembrar que a gente reclama demais da vida em vez de vivê-la, enquanto tem pessoas que dariam tudo para estar em nossos lugares, pessoas que tem problema muito maiores que o nosso e nem por isso desistem… E paro e penso que o fato dessas pessoas saberem do prazo curto que tem, é o que faz com que elas vivam mais apaixonadamente, intensamente e superam. E quando fazem essa escolha, deixam a sua marca na vida de outros, mesmo que sua existência tenha sido breve.

Para comprar o mangá acesse o site da comix neste link:
    

sábado, 21 de agosto de 2010

A gueixa mais idosa do mundo:Kokin, 98 anos

A gueixa mais idosa do mundo, Kokin, 98, durante entrevista à Reuters no escritório da união das gueixas em Atami (Shizuoka)


As gueixas - mulheres que se dedicam à arte da dança, canto e sedução e que se distinguem por seus trajes e maquiagem tradicionais - já chegaram a representar uma população de 80 mil pessoas no Japão, que hoje se restringe a cerca de 1.000 mulheres.
Do total, estima-se que cerca de 300 vivam em Tokyo. São jovens que, desde a década de 90, se apresentam em clubes, bares e karaokês. Os preços cobrados pelas gueixas modernas não são tão salgados como exige o elegante mundo de alta cultura, chamado de karyuukai ("o mundo da flor e salgueiro"), no qual uma refeição custa em torno de ¥ 80 mil.
Em uma entrevista à Reuters, a gueixa mais idosa do mundo, Kokin, 98, lamentou a transformação do karyuukai em meio à modernização dos costumes.
Kokin, que viveu o auge do karyuukai, antes da Segunda Guerra Mundial, criticou também a postura dos clientes jovens, que solicitam a presença das gueixas em karaokês e locais de diversão, sem apreciar a conversação com essas especialista da arte.

Expectativa de vida das mulheres japonesas aumenta:Siga o exemplo!


Alimentação balanceada, exercícios físicos e boas horas de sono estão no pacote
Agora vivendo uma média de 86,4 anos, as mulheres japonesas devem a longevidade a uma dieta rica em peixes, exercícios e sono. E saquê. Eriko Maeda poderia ser perdoada por sucumbir a ocasionais pensamentos sobre a própria mortalidade. Mas, mesmo se preparando para completar 70 anos, ela tem todos os motivos para esperar sobreviver por pelo menos outras duas décadas.
Além de uma dieta exemplar com baixa quantidade de gorduras e exercícios regulares, ela tem outro fator importante que contribui para sua longevidade: a nacionalidade. As mulheres japonesas desfrutam da maior expectativa de vida no mundo já por um quarto de século, de acordo com números do governo. Em 2009, elas poderiam esperar viver, em média, a idade recorde de 86,4 anos — aumento de quase cinco meses em relação ao ano anterior. Mulheres em Hong Kong e na França são as próximas na lista de maior expectativa de vida.
Os homens japoneses, enquanto isso, ganharam quase quatro meses de expectativa de vida, que aumentou para 79,5 anos, embora tenham caído de quarto para quinto nos rankings, atrás de homens do Qatar, de Hong Kong, da Islândia e da Suíça.
Especialistas atribuem as extraordinárias estatísticas de longevidade do Japão a uma dieta tradicional de peixe, arroz e vegetais cozidos a vapor, fácil acesso a serviços de saúde e um padrão de vida comparativamente melhor na idade avançada.
— Nunca como carne e evito comida frita, com ocasionais exceções. Eu como muito peixes oleosos, como cavala e sardinhas, nunca fumei e quase nunca bebo — diz Eriko, durante seu almoço em Sugamo, vizinhança de compras e entretenimento destinada aos mais velhos em Tóquio.
Dieta à parte, Eriko, que vive com seu filho e a família dele, atribui sua saúde impecável e a perspectiva de superar com facilidade seus pares do gênero masculino em anos de vida a um estilo de vida que envergonharia pessoas 30 anos mais novas do que ela:
— Acordo às 4h30min, lavo roupas e faço o resto do trabalho doméstico. Faço um jantar no estilo japonês para mim e, normalmente, algo ocidental para a família do meu filho, e durmo antes das 21h.
Em contraste, Sachiko Yasuhara não liga muito para sua dieta e confessa beber saquê regularmente. Ainda assim, ela desfruta de muita saúde aos 81 anos.
— Como quase qualquer coisa, mas limito a comida ocidental — diz Sachiko, complementando que faz exercícios regulares em forma de passeios com as amigas.
De acordo com o Ministério da Saúde japonês, a tendência ascendente da expectativa de vida se deve largamente a melhorias nos diagnósticos e tratamentos para câncer, doenças cardíacas e derrames, as três maiores causas de morte no país.
Takao Suzuki, diretor-geral do Instituto Nacional de Geriatria e Gerontologia, em Nagoya, acredita que a alta taxa de alfabetização também é um fator:
— Pessoas mais velhas podem ler muitos conselhos sobre saúde e estilo de vida na mídia.
A saúde dos idosos no Japão não é algo que deixa de oferecer riscos. Se não for discutido, o envelhecimento da população, combinado à baixa natalidade, trarão uma crise nas pensões, aumentando os custos da saúde e provocando uma escassez de mão de obra que poderiam por em perigo a situação econômica do Japão:
— Posso ver por que pessoas como eu podem se tornar um problema no futuro — afirma Sachiko.
Qual é o segredoA que os especialistas atribuem as extraordinárias estatísticas de longevidade do Japão:
:: Dieta tradicional de peixe, arroz e vegetais cozidos a vapor
:: Fácil acesso a serviços de saúde
:: Padrão de vida melhor na idade avançada

Japonesa Kamato Hongo de 117 anos é a mulher mais idosa do mundo

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Japão:Um patrimônio da humanidade

Pessoal,abaixo a listagem com os monumentos considerados patrimônio humanidade,tambem puderá né com tamanha beleza!



(Patrimônio da Humanidade – Unesco)
1. Cúpula da Bomba Atômica (Hiroshima)
2. Heijokyo Ato (Ruínas da Capital em Nara)
3. Kasuga Taisha (Santuário Xintoísta em Nara)
4. Nijojo (Castelo em Kyoto)
5. Shureimon (portal em Okinawa)
6. Yakushiji (Templo Budista em Nara)